segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Glee 2×13 - Comeback

Finalmente o tão falado episódio de Glee com músicas de Justin Bieber. Foi ótima a forma como as músicas do ídolo teen foram usadas na trama e as versões de “Baby” e “Somebody to Love” ficaram nas classificações “fofinha” e “hilária”, respectivamente. Achei Baby fofa por conta de Sam, a voz dele fica muito boa nesse tipo de música, é gostoso de ouvir.

video
Em “Somebody to Love”, a parte hilária ficou por conta de um fator apenas: a franja de Puck! Não se pode cantar J.B. sem jogar a franja pro lado, né? 


Ri demais da solução dele para a falta de cabelo, valeu a pena cada fio colado no capuz, não teve menina que se controlasse sentada na cadeira, bem ao estilo das fãs do cantor mesmo.

video
Cantar as músicas de Justin em Glee não deixou de ser uma homenagem, até justa, eu diria. Por menos que se goste das músicas dele, ninguém pode negar que o menino é uma revelação. Na mesma proporção da homenagem, teve espaço também pra tirar uma onda com a reação das fãs do cantor. Mesmo que isso seja corriqueiro atualmente, tanto histerismo não vai ser normal nunca. Se Glee ganhasse uma versão brasileira (que Deus nos livre disso), a bola da vez seria a “Família Restart”.

Já que o nome do episódio é “comeback” (regresso), dois retornos, o de Sue e o de Emma, mas essa voltou só pra abrir espaço pra treinadora no episódio mesmo. Foi divertido ver Sue infiltrada no New Directions por um motivo que não seja só espionar, mas também pra participar e assim encontrar uma razão pra viver e não cometer SUE-cide, o que seria uma perda irreparável para o mundo. Ainda não foi dessa vez que ela voltou com tudo nas maldades contra Will, pelo contrário, teve espaço até pra momento fofo cantando para as crianças do hospital e mostrando que por mais que alguém esteja na merda, sempre tem quem esteja pior. 

video
Créditos

Na verdade Sue é malvadinha apenas de fachada, no fundo mesmo todo mundo sabe que ela se derrete, o que não significa que ela não vá zelar por sua reputação no colégio. Nada como incentivar uma rixa entre Rachel e Mercedes pra deixar a marca de sua participação.


Palavra distorcida aqui, mentirinha ali e foi travado um duelo de divas.

video
Créditos

Agradeço a Sue por isso, foi uma das melhores performances na série, até me arrepiei.

Se não pode com seus inimigos, junte-se a eles, já dizia o ditado. Foi o que Sue fez depois de não conseguir nada além de que Mercedes e Rachel percebessem o quanto suas vozes trabalham bem juntas depois do duelo. Reparem na cara de FE-LI-CI-DA-DE dela aos 39 segundos do vídeo! HAHAHAHAHAHA

video
Créditos

Na novela Quinn, Sam e Finn, a loirinha provou que é a rainha da invenção de mentiras fajutas para enrolar namorados. Depois de enganar Finn no passado com a história da gravidez pela água, foi a vez de tentar fazer Sam acreditar que pegou mono depois de salvar Finn de morrer entalado. Eu já estava garrando ódio de Sam por escolher acreditar nisso, ainda bem que a boa e velha Santana fez valer sua faixa de “miss bitch” e terminou o que já havia começado com a transmissão da mono. Mandou Sam largar de ser besta de uma vez por todas e parar de querer acreditar em qualquer coisa que Quinn invente. A maldade de Santana é se meter na vida das pessoas revelando os podres que elas escondem, mas que eu me lembre ela nunca inventou nenhuma mentira, né? Mais um podre de Quinn foi parar no ventilador. Pelo menos ela não precisa mais ficar em dúvida entre os dois, ou é Finn ou nada agora.

Falando em Finn, meu abuso por ele só cresce. Não quis cantar na “Bieber Experience”, fez cara feia pra apresentação dos meninos, nos obrigou a vê-lo com aquela touca ridícula na apresentação de "Sing" e ainda mostrou que não sabe aprender com o exemplo dos outros depois de me aparecer com aquela franja cotó ridícula. Tanto que Puck ensinou como se faz uma franja sexy, Finn! Depois que Sam saiu do triângulo amoroso, o terreno está livre para ele voltar com Quinn. Ela gosta de estar sempre com alguém e o status de "namorada do quarterback” conta muito, então amanhã não vai ser nenhuma surpresa se os dois estiverem juntos. A questão é: vai aceitar ser o namorado dela por falta de opção melhor, Finn? Tenha dignidade.

Ascendendo ainda mais da sua condição de “tapa buraco” para “elenco fixo”: Lauren Zizes! Valeu pelo fator cômico, por Sue de Mulher Gato e pelos braços de Puck, mas Ashley Fink não é cantora, vamos combinar.

video
Créditos

Puck deu a maior força pra ela, foi legal da parte dele, mesmo que as intenções sejam mesmo dar uns pegas na campeã de luta Greco Romana. Ela continuou fazendo charme pra sair com ele, se continuar nisso vai correr o risco de ficar só na amizade com o moicano mesmo, cuidado não, Lauren...

Will acha que a música escolhida por Sue (Sing) merece ser cantada nas regionais, só Rachel discorda (e eu). Na verdade não é que a música não sirva pras regionais, o vídeo aí de cima é a prova do quanto ela transmite emoção e funciona no palco, mas serve pra superar o Vocal Adrenaline? Eu apostaria mais nas meninas cantando "Take Me or Leave Me".

Se vai criticar uma sugestão, ofereça uma solução melhor, né? Rachel acredita que para garantir a vitória eles precisam compor suas própria canções, mas ninguém levou fé na sugestão.    

Pra ditar moda Rachel não serve, isso fica a cargo da musa Britt, vide polainas no braços, mas se o assunto é musical, deixa com Rachel que ela dá conta. Acho que ela não desistiria da composição de jeito nenhum, com o apoio de Finn então, não tenho dúvida de que em breve teremos músicas assinadas com uma estrelinha dourada. Não vejo a hora de ouvir. 


2 comentários:

sofia m disse...

eu estava esperando desde o primeiro episódio que glee cantasse RENT e foi logo com a minha musica favorita.

Ju disse...

aeee, sofia! (: